Connect with us

Bahia

ARTIGO: ENTRE O CULTO ÀS CINZAS E A TRANSMISSÃO DO FOGO: O QUE SIGNIFICA RENOVAR O PT? ENTRE O CULTO ÀS CINZAS E A TRANSMISSÃO DO FOGO: O QUE SIGNIFICA RENOVAR O PT?

Postado

em

Por Jocivaldo dos Anjos²

Esta frase, atribuída a Gustav Mahler – sem se levar em consideração as posturas ideológicas do autor da mesma – tem servido bastante para as reflexões sobre renovação em todo o mundo. Para os conservadores, esta serve para dizer que na transmissão do fogo vai a herança dos sentimentos dos antecessores e que neste novo corpo há a concentração da velha prática e conservação dos costumes. Para os progressistas, tem sido utilizada para afirmar que é preciso transmitir “o fogo” quer dizer, o poder, para que não se torne cinzas e os espaços “da revolução” não se apague o corcomide-se e se torne cinzas pelos líderes que não sabem sequer utilizar os dois dedos para digitar no celular; não possuem relações mais aproximadas com a “nova” juventude e os costumes, que a idade se trata de um imperativo categórico “kantiano” para dialogar com esta galera ávida pelo novo. A pergunta é: o que é renovar?  Por que renovar? Para que é para quem deve de ser a renovação? Renovar é tão somente uma transmissão etária do cargo ou também inclui as práticas? Principalmente na construção da renovação? No modelo de renovação? Nas linhas mestras orientativas da renovação? Nas articulações? Nos programas? Renovar é a mesma coisa que inovar? Veremos…Mudar e inovar é a lógica de todas as campanhas de disputa. Principalmente na política.

Diria a Marilena Chauí que seria “o mito fundador” de todas as disputas é a mudança. “Precisamos de mudar isso aí”. Dizem todos… da direita para à esquerda que é preciso mudar. Não se dialoga muito sobre para onde mudar e as necessidades de mudar. Se dialoga pouco sobre as partes que carece de mudanças. Sobre o programa da mudança, as formas de mudar passa longe da maioria do imaginário dos propagadores da mudança. E o Partido dos Trabalhadores -PT nesta quadra de mudança urgente. Mudar para onde, PT?Aprendi com os mais velhos que remendo novo em roupa velha não deixa a roupa nova. Somente cobre a ferida da roupa. A alusão serve para dialogar com a estrutura que temos no PT e a conjuntura que a tal mudança se propõe. O PT é formado por forças internas. É preciso, logo, dialogar sobre as formas de relações internas que estas mudanças propõem.

Afirmar que o novo sempre vem pode ser não mais do que frases de efeitos. Pela teoria “evolucionista” o novo sempre virá porque, conforme Tales de Mileto, “ninguém entra duas vezes no mesmo rio”, né? Logo, tudo muda. E, a grandeza da canção de Balchior também há outra frase: “cuidado, meu bem, há perigo na esquina”. A esquina é a curva. E na curva há uma pergunta leninista para onde ir, que o velho soviete perguntou em poucas palavras e muitos ensinamentos: que fazer?A renovação sempre vem apontando novos rumos, no entanto, estes novos rumos “conjunturais” precisam de dar respostas dentro das estruturas existentes: as raízes. Não se pode perder as raízes com as renovações, né? Mas, o que é a raiz que o PT quer e precisa de conservar para não perder a essência na renovação do novo que… teima em vir. Christopher Lasch falou sobre raízes: “a perda da raiz nos deixa sem raiz alguma, salvo a necessidade de raízes”.

Precisamos de ter raiz em qualquer proposição de vida. Qual raiz a proposta mudança propõe a preservar? A conservar? Não precisamos de ir para os discursos ambientalistas sobre conservação e preservação. Mas, entender os conceitos ajuda a atuar diariamente e propor o programa. As renovações que o mundo tem experimentado e se apresenta como o novo não é tão novo assim para além da idade. A pergunta é: a proposição renovativa do PT ultrapassa a etariedade até chegar ao campo das ideias para a superação do estado da arte petista? Completo a reflexão citando o homem que não durou um dia fora da prisão e, dento dela, fez algumas das melhores produções reflexivas do nosso tempo.

Do bloco histórico aos sentidos do reformismo temos Gramsci a orientar, disse o grande Antônio, aliás, como aprendi nas trezenas da roça para o douto de Pádua, no mês de junho, “salve ó grande Antônio “. Serve as leituras do grande Antônio, neste caso o Antônio Gramsci, ao afirmar: “nossa luta não pode se limitar ao momento das eleições. Precisamos divulgar nossas ideias na mídia, na cultura e na educação (…). Precisamos de formar líderes de amanhã, que terão a coragem, a determinação e o talento para defender os interesses do seu povo”. O que faz os representantes da mudança quando não disputam cargos? Como tenta alterar as lógicas opressoras que atuam na sociedade? Um batom novo da nova aparência labial. Mas, nada que um bom beijo não tire. Há disposição para não aceitar estes beijos? Sigamos!

1. Texto reflexivo para uso nas eleições internas do PT em 2019.2. Jocivaldo dos Anjos é militante do Partido dos Trabalhadores.
REFERÊNCIA 1. Dois caminhos para a direita francesa. REVISTA Piauí, 149. Fevereiro de 2019.

Comentário do Facebook
Continue lendo
Click para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

PROFESSORA É PRESA ENQUANTO DAVA AULA NO IF DE GOIÁS

Publicado

em

A Coordenadora Geral do SINASEFE, Camila Marques, foi detida hoje de manhã (15), enquanto dava aula no campus Águas Lindas do Instituto Federal de Goiás.

A polícia civil de Goiás estava no campus desde o início do dia. Camila não aceitou que a polícia militar entrasse em sua sala de aula para interrogar alguns de seus alunos e recebeu voz de prisão por desacato enquanto exercia sua atividade de professora, dentro de sala de aula e na frente de seus alunos.

A questão que é: Quem desacatou quem? Onde fica a autonomia de uma instituição federal como o IFG, com a PM dentro do campus? E a autonomia da professora com relação a sua sala de aula? A polícia não deve respeitar a autoridade que Camila representava naquele momento?

A Assessoria Jurídica Nacional (AJN) do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica está acompanhando o processo na delegacia pra onde a professora foi levada e tentando a sua liberação.

Camila Marques não é só professora. Também é uma lutadora social, dirigente sindical e vinha sofrendo perseguição por parte de Bolsonaristas que a denunciavam por “doutrinação”. O fato é que Camila defende uma educação crítica e libertadora e não pode ser punida por isso.

Toda solidariedade à professora Camila Marques!

 

fonte:@jornalaverdade_

 

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

Marta diz que proibição de baleiros não é solução e acentua a desigualdade: “criminaliza o trabalhador informal”

Publicado

em

Líder do PT na Câmara de Salvador, a vereadora Marta Rodrigues disse, nesta segunda-feira (8), que a decisão de proibir a entrada de baleiros nos ônibus de Salvador não vai resolver a questão da segurança nos ônibus, e sim intensificar a desigualdade social na capital baiana.

“Impõe mais dificuldade e restrição para o trabalhador informal, que vive um grave cenário de desemprego na capital”, afirmou.

Segundo ela, a relação que está sendo feita do número de assaltos com os baleiros não tem fundamento nem está nos registros das ocorrências. “Os casos de assalto são por diversas razões. A vulnerabilidade do sistema de transporte é um recorte da nossa realidade, impedir o trabalhador informa de trabalhar parece mais uma faxina étnica, excluir os baleiros dos ônibus e criminalizar um trabalhador”, disse.

A vereadora do PT destaca o respeito ao Sindicato dos Rodoviários, categoria que, segundo ela, vem sofrendo com o descaso da prefeitura e do empresariado em relação às condições de trabalho. “Os rodoviários vivem sob pressão constante de cumprimento de metas, dirigem mais do que a carga horária num trânsito caótico, sofrem ameaças cotidianamente, e passam por situações de risco. Eles são vítimas como todos. Precisamos encontrar uma saída para todos os trabalhadores”, ressaltou.

Para a vereadora, não existe nada que justifique a proibição dos baleiros. “Em que dado se se tem como base para justificar a proibição de baleiros e concluir que eles são o problema da segurança pública? Não podemos, no afã de resolver um problema, tomar medidas que criminalizem pessoas, que entre passar fome ou vender, escolheram vender”, justifica.

 

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

ACM Neto e Bolsonaro estão unidos pelo fim da aposentadoria do trabalhador, afirma Robinson

Publicado

em

O encontro entre Jair Bolsonaro e o prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, no Palácio do Planalto, é a síntese da “velha política” que, na opinião do deputado estadual Robinson Almeida (PT), está unida para acabar com a aposentadoria do trabalhador brasileiro e não trará “nenhum benefício para a capital baiana”.

“É emblemática a foto dos dois se abraçando, rindo, enquanto tramam a privatização da previdência social e o fim da aposentadoria da classe trabalhadora,” afirmou o parlamentar. “Enquanto Salvador sofre com a chuva, com a falta de obras estruturantes por parte da prefeitura, ACM Neto revela ao Brasil que é unha e carne de Bolsonaro e que juntos planejam um conjunto de malvadeza contra a população mais pobre do nosso país”, enfatizou Robinson Almeida, ressaltando que o DEM comanda, além da Casa Civil, os Ministérios da Agricultura e da Saúde no governo Bolsonaro.

Comentário do Facebook
Continue lendo

TV Lampião

Facebook

Mais acessados