Connect with us

Bahia

ARTIGO: ENTRE O CULTO ÀS CINZAS E A TRANSMISSÃO DO FOGO: O QUE SIGNIFICA RENOVAR O PT? ENTRE O CULTO ÀS CINZAS E A TRANSMISSÃO DO FOGO: O QUE SIGNIFICA RENOVAR O PT?

Postado

em

Por Jocivaldo dos Anjos²

Esta frase, atribuída a Gustav Mahler – sem se levar em consideração as posturas ideológicas do autor da mesma – tem servido bastante para as reflexões sobre renovação em todo o mundo. Para os conservadores, esta serve para dizer que na transmissão do fogo vai a herança dos sentimentos dos antecessores e que neste novo corpo há a concentração da velha prática e conservação dos costumes. Para os progressistas, tem sido utilizada para afirmar que é preciso transmitir “o fogo” quer dizer, o poder, para que não se torne cinzas e os espaços “da revolução” não se apague o corcomide-se e se torne cinzas pelos líderes que não sabem sequer utilizar os dois dedos para digitar no celular; não possuem relações mais aproximadas com a “nova” juventude e os costumes, que a idade se trata de um imperativo categórico “kantiano” para dialogar com esta galera ávida pelo novo. A pergunta é: o que é renovar?  Por que renovar? Para que é para quem deve de ser a renovação? Renovar é tão somente uma transmissão etária do cargo ou também inclui as práticas? Principalmente na construção da renovação? No modelo de renovação? Nas linhas mestras orientativas da renovação? Nas articulações? Nos programas? Renovar é a mesma coisa que inovar? Veremos…Mudar e inovar é a lógica de todas as campanhas de disputa. Principalmente na política.

Diria a Marilena Chauí que seria “o mito fundador” de todas as disputas é a mudança. “Precisamos de mudar isso aí”. Dizem todos… da direita para à esquerda que é preciso mudar. Não se dialoga muito sobre para onde mudar e as necessidades de mudar. Se dialoga pouco sobre as partes que carece de mudanças. Sobre o programa da mudança, as formas de mudar passa longe da maioria do imaginário dos propagadores da mudança. E o Partido dos Trabalhadores -PT nesta quadra de mudança urgente. Mudar para onde, PT?Aprendi com os mais velhos que remendo novo em roupa velha não deixa a roupa nova. Somente cobre a ferida da roupa. A alusão serve para dialogar com a estrutura que temos no PT e a conjuntura que a tal mudança se propõe. O PT é formado por forças internas. É preciso, logo, dialogar sobre as formas de relações internas que estas mudanças propõem.

Afirmar que o novo sempre vem pode ser não mais do que frases de efeitos. Pela teoria “evolucionista” o novo sempre virá porque, conforme Tales de Mileto, “ninguém entra duas vezes no mesmo rio”, né? Logo, tudo muda. E, a grandeza da canção de Balchior também há outra frase: “cuidado, meu bem, há perigo na esquina”. A esquina é a curva. E na curva há uma pergunta leninista para onde ir, que o velho soviete perguntou em poucas palavras e muitos ensinamentos: que fazer?A renovação sempre vem apontando novos rumos, no entanto, estes novos rumos “conjunturais” precisam de dar respostas dentro das estruturas existentes: as raízes. Não se pode perder as raízes com as renovações, né? Mas, o que é a raiz que o PT quer e precisa de conservar para não perder a essência na renovação do novo que… teima em vir. Christopher Lasch falou sobre raízes: “a perda da raiz nos deixa sem raiz alguma, salvo a necessidade de raízes”.

Precisamos de ter raiz em qualquer proposição de vida. Qual raiz a proposta mudança propõe a preservar? A conservar? Não precisamos de ir para os discursos ambientalistas sobre conservação e preservação. Mas, entender os conceitos ajuda a atuar diariamente e propor o programa. As renovações que o mundo tem experimentado e se apresenta como o novo não é tão novo assim para além da idade. A pergunta é: a proposição renovativa do PT ultrapassa a etariedade até chegar ao campo das ideias para a superação do estado da arte petista? Completo a reflexão citando o homem que não durou um dia fora da prisão e, dento dela, fez algumas das melhores produções reflexivas do nosso tempo.

Do bloco histórico aos sentidos do reformismo temos Gramsci a orientar, disse o grande Antônio, aliás, como aprendi nas trezenas da roça para o douto de Pádua, no mês de junho, “salve ó grande Antônio “. Serve as leituras do grande Antônio, neste caso o Antônio Gramsci, ao afirmar: “nossa luta não pode se limitar ao momento das eleições. Precisamos divulgar nossas ideias na mídia, na cultura e na educação (…). Precisamos de formar líderes de amanhã, que terão a coragem, a determinação e o talento para defender os interesses do seu povo”. O que faz os representantes da mudança quando não disputam cargos? Como tenta alterar as lógicas opressoras que atuam na sociedade? Um batom novo da nova aparência labial. Mas, nada que um bom beijo não tire. Há disposição para não aceitar estes beijos? Sigamos!

1. Texto reflexivo para uso nas eleições internas do PT em 2019.2. Jocivaldo dos Anjos é militante do Partido dos Trabalhadores.
REFERÊNCIA 1. Dois caminhos para a direita francesa. REVISTA Piauí, 149. Fevereiro de 2019.

Comentário do Facebook
Continue lendo
Click para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

“O Nordeste tem um manual de bruxaria para crianças”, diz Damares

Publicado

em

Fala da ministra vem à tona na semana em que o presidente Bolsonaro inicia ofensiva no Nordeste, região onde ele tem menor popularidade

 Mais uma fala polêmica da ministra Damares Alves ganhou repercussão nas redes sociais. Durante uma pregação evangélica feita na Primeira Igreja Batista de João Pessoa, Damares afirma que “está chegando no Nordeste um manual prático de bruxaria para crianças de seis anos”. Segundo ela, o suposto material ensina a como ser bruxa, como fazer roupa e comida de bruxa, além de ensinar as crianças a produzirem a vassoura de bruxa em sala de aula.
O discurso de Damares foi feito antes de ela ocupar o cargo de ministra. O seu resgate nas redes sociais, no entanto, não favorece uma das próximas agendas do governo. Na sexta-feira 24, o presidente Bolsonaro viaja para o Nordeste com a intenção de fazer uma ofensiva na região onde tem menos popularidade – estão previstas a entrega de casas populares e o anúncio de mais verbas para obras de infraestrutura.
Dados do Ibope mostram que apenas 25% dos entrevistados dos estados do Nordeste aprovam a administração de Bolsonaro, 29% a consideram “regular”, 40%, “ruim” ou “péssimo”. Os índices são bem diferentes dos encontrados no Sul do País, por exemplo, onde 44% dos entrevistados aprovam o governo.

A desaprovação no Nordeste é algo que o pesselista enfrenta desde as eleições. O Nordeste foi a única região em que Bolsonaro perdeu para Fernando Haddad, candidato à presidência pelo PT. Foram 69,7% dos votos válidos para o petista (20,3 milhões) contra 30,3% para o capitão do Exército (8,8 milhões).

A hashtag #NordesteCancelaBolsonaro permanece entre os assuntos mais relevantes do Twitter nesta terça-feira 21. Durante sua campanha presidencial, Bolsonaro também fez declarações polêmicas sobre os nordestinos, quando questionado se o combate ao preconceito seria uma tônica do governo. “Tudo é coitadismo. Coitado do negro, coitada da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino. Coitado do piauiense. Tudo é coitadismo no Brasil, nós vamos acabar com isso”. Pelo visto, a viagem vai acontecer sem o tom de boas-vindas.

MATÉRIA COMPLETA CARTA CAPITAL

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

VÍDEO: nos EUA, Bolsonaro chama estudantes de “idiotas úteis”, “imbecis” e “massa de manobra”

Publicado

em

VÍDEO: nos EUA, Bolsonaro chama estudantes de “idiotas úteis”, “imbecis” e “massa de manobra”

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

Bolsonaro corta 30% da verba da UnB, UFBA e UFF

Publicado

em

Balbúrdia é o que está sendo feito no Brasil pelo governo federal! Weintraub, o novo ministro da Educação, já deu todos os prenúncios de uma gestão autoritária que quer implementar um sistema de educação no país que acaba com o pensamento crítico e emburrece o povo.

Hoje ele anunciou que as universidades que tiveram maior relação com os movimentos sociais e realizaram eventos que provocavam a discussão política e social como o Fórum Social Mundial ou a Bienal da UNE, terão 30% das dotações orçamentárias bloqueadas.

O valor do corte na UFBA, na UnB e na UFF corresponde a mais da metade do contingenciamento imposto a todas as universidades e, sem noção da realidade de sucateamento da educação pública no país o ministro ainda afirma “A universidade deve estar com sobra de dinheiro para fazer bagunça e evento ridículo”. #educacao #ministeriodaeducacao #Weintraub #ufba #unb #uff #universidade #elenao #bolsonaronao

 

fonte: midia ninja

Comentário do Facebook
Continue lendo

TV Lampião

Facebook

Mais acessados