Connect with us

Bahia

MST realiza 4º Feira Estadual da Reforma Agrária no centro de Salvador

Postado

em

Serão três dias de Feira, com mais de 180 tipos de produtos, como hortaliças, frutas, mudas, sementes e artesanatos

Entre os dias 14 e 16/6, o MST realiza sua 4° Feira Estadual da Reforma Agrária, na Praça da Piedade, no coração de Salvador. Com a participação de 400 trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra, o evento reúne cerca de 4 toneladas de alimentos produzidos em assentamentos e acampamentos do MST de dez regiões da Bahia. Serão mais de 180 tipos de produtos, como hortaliças, frutas, mudas, sementes e artesanatos.

Para Felipe Campelo, do setor de produção do MST no estado, a Feira será mais um espaço de diálogo com a população de Salvador sobre a luta pela terra, pela Reforma Agrária e por mudanças significativas em toda sociedade. “Precisamos dialogar. Mostrar que os trabalhadores Sem Terra são sujeitos da luta e que a reforma agrária dá certo”, pontua.

“Nossas feiras são espaços de comercialização e de diálogo permanente com a sociedade, a partir daquilo que propormos fazer quando lutamos pela terra. A produção de alimentos saudáveis é consequência de uma luta histórica, que na Bahia já ultrapassa os 30 anos”, explica Campelo.

Como nas últimas edições, a Feira será um espaço de comercialização, mas também, de estudo, formação e palco para grandes atrações culturais. Durante o dia, temas como o atual cenário político brasileiro, a construção de redes produtivas na Bahia e a questão racial estão na programação do evento e para animar as noites, Ilê Aiyê e Ed do Forró já confirmaram presença.

Agroecologia é o caminho

A produção agroecológica ganha destaque nesta edição da Feira. Várias experiências desenvolvidas nos assentamentos e acampamentos do MST em todo estado tem mostrado que é possível produzir, em grande quantidade e qualidade, alimentos livres de veneno, com novas relações de trabalho no campo e em harmonia com a natureza e a sociedade.

Por outro lado, grandes multinacionais têm avançado na produção de monoculturas e o uso de agrotóxicos. Comunidades rurais que vivem entorno das plantações de eucalipto da empresa Suzano Papel e Celulose, localizada no Extremo Sul da Bahia, por exemplo, sofrem com os impactos desse modelo de produção. Desde meados de 2013, a empresa tem realizado chuvas de venenos, através da pulverização aérea, para matar pragas e ervas daninhas.

Segundo dados do Núcleo de Estudos Ambientais e Saúde do Trabalhador da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), 50% dos agrotóxicos de pulverização aérea contaminam o solo e a água diretamente, causando efeitos adversos à saúde humana e ao meio ambiente.

Nesse sentido, a Feira se apresenta enquanto mais um instrumento para denunciar o uso desenfreado de agrotóxicos e impulsionar o debate da agroecologia na sociedade.

SERVIÇO 

4º Feira Estadual da Reforma Agrária
Data: de 14 a 16 de junho
Local: Praça da Piedade, Centro – Salvador (BA)
Evento no Facebook (https://bit.ly/2LXmS0i)

MAIS INFORMAÇÕES

Wesley Lima – (73) 999583842

Comentário do Facebook

Bahia

“O Nordeste tem um manual de bruxaria para crianças”, diz Damares

Publicado

em

Fala da ministra vem à tona na semana em que o presidente Bolsonaro inicia ofensiva no Nordeste, região onde ele tem menor popularidade

 Mais uma fala polêmica da ministra Damares Alves ganhou repercussão nas redes sociais. Durante uma pregação evangélica feita na Primeira Igreja Batista de João Pessoa, Damares afirma que “está chegando no Nordeste um manual prático de bruxaria para crianças de seis anos”. Segundo ela, o suposto material ensina a como ser bruxa, como fazer roupa e comida de bruxa, além de ensinar as crianças a produzirem a vassoura de bruxa em sala de aula.
O discurso de Damares foi feito antes de ela ocupar o cargo de ministra. O seu resgate nas redes sociais, no entanto, não favorece uma das próximas agendas do governo. Na sexta-feira 24, o presidente Bolsonaro viaja para o Nordeste com a intenção de fazer uma ofensiva na região onde tem menos popularidade – estão previstas a entrega de casas populares e o anúncio de mais verbas para obras de infraestrutura.
Dados do Ibope mostram que apenas 25% dos entrevistados dos estados do Nordeste aprovam a administração de Bolsonaro, 29% a consideram “regular”, 40%, “ruim” ou “péssimo”. Os índices são bem diferentes dos encontrados no Sul do País, por exemplo, onde 44% dos entrevistados aprovam o governo.

A desaprovação no Nordeste é algo que o pesselista enfrenta desde as eleições. O Nordeste foi a única região em que Bolsonaro perdeu para Fernando Haddad, candidato à presidência pelo PT. Foram 69,7% dos votos válidos para o petista (20,3 milhões) contra 30,3% para o capitão do Exército (8,8 milhões).

A hashtag #NordesteCancelaBolsonaro permanece entre os assuntos mais relevantes do Twitter nesta terça-feira 21. Durante sua campanha presidencial, Bolsonaro também fez declarações polêmicas sobre os nordestinos, quando questionado se o combate ao preconceito seria uma tônica do governo. “Tudo é coitadismo. Coitado do negro, coitada da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino. Coitado do piauiense. Tudo é coitadismo no Brasil, nós vamos acabar com isso”. Pelo visto, a viagem vai acontecer sem o tom de boas-vindas.

MATÉRIA COMPLETA CARTA CAPITAL

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

VÍDEO: nos EUA, Bolsonaro chama estudantes de “idiotas úteis”, “imbecis” e “massa de manobra”

Publicado

em

VÍDEO: nos EUA, Bolsonaro chama estudantes de “idiotas úteis”, “imbecis” e “massa de manobra”

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

Bolsonaro corta 30% da verba da UnB, UFBA e UFF

Publicado

em

Balbúrdia é o que está sendo feito no Brasil pelo governo federal! Weintraub, o novo ministro da Educação, já deu todos os prenúncios de uma gestão autoritária que quer implementar um sistema de educação no país que acaba com o pensamento crítico e emburrece o povo.

Hoje ele anunciou que as universidades que tiveram maior relação com os movimentos sociais e realizaram eventos que provocavam a discussão política e social como o Fórum Social Mundial ou a Bienal da UNE, terão 30% das dotações orçamentárias bloqueadas.

O valor do corte na UFBA, na UnB e na UFF corresponde a mais da metade do contingenciamento imposto a todas as universidades e, sem noção da realidade de sucateamento da educação pública no país o ministro ainda afirma “A universidade deve estar com sobra de dinheiro para fazer bagunça e evento ridículo”. #educacao #ministeriodaeducacao #Weintraub #ufba #unb #uff #universidade #elenao #bolsonaronao

 

fonte: midia ninja

Comentário do Facebook
Continue lendo

TV Lampião

Facebook

Mais acessados