Connect with us

Bahia

NOVEMBRO NEGRO: o mês da Arte Negra no Gamboa Nova

Postado

em

No Mês da Consciência Negra o Teatro Gamboa Nova, em Salvador, busca formas de dialogar com este marco. O negro consciente de si, de seu intenso tempo, beleza, sua voz e participação em todas as esferas culturais e sociais, mesmo diante da brutal adversidade racial por todo o mundo.

Estar atento diante das constantes senzalas, onde o preconceito, o retrocesso e a ausência de direitos reais teimam em querer nos aprisionar com o tapume da intolerância. Sim, estamos aqui e somos lindos.

 

CINE

Mostra de Curtas Ouriçado Produções

01 a 30/11 (qua a dom)

antes das apresentações com autorização prévia das produções – GRATUITO

Canal de humor negro (essencialmente feito por negros) que para além do humor lança mão do audiovisual para discutir questões como representatividade, racismo e preconceito.

EXPOSIÇÃO

10 anos de Boa Nova – Galeria Jayme Fygura

01 a 30/11

quarta a sábado das 16h às 20h e domingo das 15h às 17h – GRATIS

Imagens diversas, com conteúdo afetivo e visual da história do projeto Gamboa Nova, através da colaboração de diferentes artistas que ilustraram as capas das programações do teatro nos últimos anos.

OFICINA

Turbantes para Cerimoniais – Tulany

13/11 (segunda) – 15 às 17h – Valor R$ 50 (inscrição no dia – levar tecido a partir de 1m/lotação 30 pessoas)

Aristóteles Guerra Filho, conhecido como Tulany – nome de origem africana ‘aquele que tira raízes e abre caminho’ – é artista plástico, educador, artesão e agente de mudanças sociais há mais de 40 anos no Centro Histórico de Salvador. Oferece esta oficina como resgate e preservação da cultura afro-brasileira, com ênfase na reconstrução da identidade étnico-cultural.

TEATRO-PERFORMANCE

Rosas Negras- Nata (Núcleo Afro-brasileiro de Teatro de Alagoinhas)

01, 02, 03, 08, 09 e 10/11 (quartas, quintas e sextas) – 20h –  R$20 (inteira)/ R$10 (meia)

sessão extra dia 10 (sexta), 16h, apresentação gratuita para escolas

Espetáculo solo de Fabíola Nansurê, com direção de Diana Ramos, que integra o Natas em Solos – Seis Olhares sobre o Mundo, projeto artístico-investigativo que ambiciona contribuir com o empoderamento da mulher negra.

CLASSIFICAÇÃO: Livre

Coisa de Viado – ONG Bumbá Escola de Formação Artística

05/11 (domingo) – 17h – R$20 (inteira)/ R$10 (meia)

Performance que desvela questões importantes do universo lgbt, tirando o véu de temas como diversidade de gênero, transexualidade, invisibilidade lésbica, com foco também étnico/racial, ao refletir sobre o esteriótipo da ‘bicha preta da favela’.

CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

Oralidade Africana- O Caminho de Volta – Grupo Teatral Ayá

11/11 (sábado) – 17h + 20h (duas sessões)-  R$10 (inteira)/ R$5 (meia)

Um teatro experimental, onde o corpo negro tem livre expressão de si e sobre si, de forma afrocentrada e dinâmica, trazendo para o palco temas como África tradicional e Cultura Afro- brasileira.

CLASSIFICAÇÃO: Livre

FESTIVAL

UFNA – Ubuntu Festival de Negras Artes II 

15, 16, 17, 18  + 22, 23, 24, 25/11 (quarta a sábado) – 20h

19 e 26/11 (domingo) – 17h – R$20 (inteira)/ R$10 (meia)

Em sua segunda edição, traz como tema Artes Entrecruzadas, levando ao palco do teatro Gamboa Nova diversos artistas negros nas mais variadas linguagens artísticas. O festival nasceu em 2016, idealizado por Leno Sacramento, Naira da Hora, Shirlei Sanjeva e Luciene Brito.

1º Semana

15/11 (quarta-feira) – Eles não me disseram isso – 16 anos

16/11(quinta-feira)  – Candomblackesia – livre

17/11 (sexta-feira) – EntreLinhas – 14 anos

18/11 (sábado) – En(cruz)ilhada – livre

19/11(domingo) – Banda confusão – livre

2º Semana

22/11(quarta-feira) – Ardor – livre

23/11 (quinta-feira) – Performáticos Quilombo – livre

24/11(sexta) – Kaiala- livre

25/11 (sábado) – Slam das Minas – livre

26/11 (domingo) – Visita –  Show musical de Alexandra Pessoa – livre

SARAU

Boi da Cara Preta – ONG Bumbá Escola de Formação Artística

30/11 (quinta) – 20h – R$20 (inteira) / R$10 (meia)

No mês da celebração da consciência negra, a Bumbá leva ao público a força da arte negra feita por artistas de Salvador. Performances, poesias, documentário, danças e música, com o intuito de promover a valorização dos mais diversos cantos e periferias da cidade. 14 anos

Comentário do Facebook

Bahia

VÍDEO: nos EUA, Bolsonaro chama estudantes de “idiotas úteis”, “imbecis” e “massa de manobra”

Publicado

em

VÍDEO: nos EUA, Bolsonaro chama estudantes de “idiotas úteis”, “imbecis” e “massa de manobra”

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

Bolsonaro corta 30% da verba da UnB, UFBA e UFF

Publicado

em

Balbúrdia é o que está sendo feito no Brasil pelo governo federal! Weintraub, o novo ministro da Educação, já deu todos os prenúncios de uma gestão autoritária que quer implementar um sistema de educação no país que acaba com o pensamento crítico e emburrece o povo.

Hoje ele anunciou que as universidades que tiveram maior relação com os movimentos sociais e realizaram eventos que provocavam a discussão política e social como o Fórum Social Mundial ou a Bienal da UNE, terão 30% das dotações orçamentárias bloqueadas.

O valor do corte na UFBA, na UnB e na UFF corresponde a mais da metade do contingenciamento imposto a todas as universidades e, sem noção da realidade de sucateamento da educação pública no país o ministro ainda afirma “A universidade deve estar com sobra de dinheiro para fazer bagunça e evento ridículo”. #educacao #ministeriodaeducacao #Weintraub #ufba #unb #uff #universidade #elenao #bolsonaronao

 

fonte: midia ninja

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

PROFESSORA É PRESA ENQUANTO DAVA AULA NO IF DE GOIÁS

Publicado

em

A Coordenadora Geral do SINASEFE, Camila Marques, foi detida hoje de manhã (15), enquanto dava aula no campus Águas Lindas do Instituto Federal de Goiás.

A polícia civil de Goiás estava no campus desde o início do dia. Camila não aceitou que a polícia militar entrasse em sua sala de aula para interrogar alguns de seus alunos e recebeu voz de prisão por desacato enquanto exercia sua atividade de professora, dentro de sala de aula e na frente de seus alunos.

A questão que é: Quem desacatou quem? Onde fica a autonomia de uma instituição federal como o IFG, com a PM dentro do campus? E a autonomia da professora com relação a sua sala de aula? A polícia não deve respeitar a autoridade que Camila representava naquele momento?

A Assessoria Jurídica Nacional (AJN) do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica está acompanhando o processo na delegacia pra onde a professora foi levada e tentando a sua liberação.

Camila Marques não é só professora. Também é uma lutadora social, dirigente sindical e vinha sofrendo perseguição por parte de Bolsonaristas que a denunciavam por “doutrinação”. O fato é que Camila defende uma educação crítica e libertadora e não pode ser punida por isso.

Toda solidariedade à professora Camila Marques!

 

fonte:@jornalaverdade_

 

Comentário do Facebook
Continue lendo

TV Lampião

Facebook

Mais acessados