Connect with us

Bahia

Educadores do MST denunciam o desmonte da educação do campo

Postado

em

As atividades seguem até sábado (28) com diversos debates que apontam a necessidade da organização política e da construção de um projeto pedagógico popular.

Cerca de 400 pessoas participam, desde quinta-feira (26), do 19º Encontro Estadual dos Educadores e Educadoras do MST com o lema “30 anos do MST: por uma educação pública, popular e socialista!”.As atividades seguem até sábado (28) com diversos debates que apontam a necessidade da organização política e da construção de um projeto pedagógico alinhado as lutas contra o desmonte da educação do campo, que tem ampliado o processo de fechamento de escolas em todo país.

Djacira Araújo, do setor estadual de educação, destaca a importância do evento para realizar um balanço que sistematize os avanços, desafios e perspectivas da educação do campo na Bahia.

“Temos muito que avançar, ainda mais agora que o governo golpista esfaqueou a educação brasileira. Os entraves vividos no país mostram o total descaso com a educação e isso é reflexo da política que o governo tem realizado”, explica Araújo.

 

Nesse sentido, Rowenna Brito, da Secretaria de Educação do Estado da Bahia, ao fazer uma análise desses retrocessos fala da necessidade de fazer uma reforma do ensino médio, não uma reforma como propõe o governo ilegítimo de Michel Temer, que visa o retrocesso do Brasil. “Precisamos de uma escola que pensa e prioriza o indivíduo de forma integral”, ressalta Brito.

O Governo alega ter feito a Reforma do Ensino Médio com a perspectiva da flexibilização, o mesmo usado na primeira reforma em 1961 quando os militares fizeram. “Isso quer dizer que nós da classe trabalhadora não conseguiremos concluir os estudos e que já sairemos prontos para ingressar no mercado de trabalho, oferecendo mão de obra barata ao capital”, explica Stella Rodrigues, da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Além Disso, ela afirma que existe uma disputa entre os três poderes,- judiciário, legislativo e executivo-, e que os mesmos estão lutando pela hegemonia do país, consequentemente isso é refletido na educação, nas favelas e no emprego da juventude.

Foi nesse sentido, que a pedagogia socialista foi apontada enquanto instrumento pedagógico e de organização das bases para o fortalecimento de uma perspectiva social e revolucionária, com foco no latifúndio do saber.

Por Coletivo de Comunicação do MST na Bahia
Da Página do MST
Fotos: Gleiton Guima

Comentário do Facebook

Bahia

AO VIVO: #DiálogosCapitais – Curitiba/PR: Bancos públicos sob ataque: desafios, riscos e perspectivas

Publicado

em

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

RIO “ATERRADO” NO ITAIGARA

Publicado

em

Máquinas do deputado João Gualberto, dono do Hiper ideal, que comprou terreno público vendido por ACM Neto, aterraram ontem, 5, um dos rios que passa pelo Itaigara, cometendo assim um grande crime ambiental. Esse povo não vai aprender nunca com as tragédias ambientais. Por onde as águas daquele bairro vão escoar em caso de enchentes?

Via Messias Lula da Silva

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

LANÇAMENTO DO LIVRO PARA ONDE VAI A POLÍTICA BRASILEIRA?

Publicado

em

PARA ONDE VAI A POLÍTICA BRASILEIRA?
BREVE ENSAIO SOBRE A CRISE DE REPRESENTAÇÃO E O PÓS-IMPEACHMENT

O público interessado em entender o país encontrará no livro Para onde vai a
política brasileira? perguntas e respostas instigantes sobre os últimos acontecimentos
que marcam a crise política atual. As manifestações de junho de 2013, a Operação
Lava Jato, as eleições presidenciais de 2014, os protestos antipetistas de 2015 e o
impeachment da presidenta Dilma Rousseff são narrados de forma meticulosa pelo
autor, apresentando informações de bastidores e o que foi debatido pela imprensa,
dando um caráter objetivo e factual às análises apresentadas ao longo da obra. Tratase
de um jovem cientista político, professor e pesquisador baiano com vasta presença
em palestras, conferências, escritos em jornais, blogs e redes sociais, que oferece
novos pontos de debate sobre a política, em especial, sobre os rumos da esquerda
brasileira e do lulismo, enquanto fenômeno de representação eleitoral nos últimos
anos. Ao dialogar com os fatos, o autor oferta ao público leitor análises para quem não
vivencia a vida acadêmica e tem como ponto forte o intenso diálogo com outras obras
lançadas nos últimos anos no calor da crise política brasileira.

A escolha do autor pelo tema do livro acompanha a sua trajetória de cientista
político: busca lançar luzes sobre o futuro da política democrática no país e as raízes
das disputas societárias que não serão facilmente capturadas por uma
representatividade do sistema político decorrente das eleições de 2018. A política
brasileira tem um encontro marcado nos próximos anos com a sua definição de
república e democracia dentro do sistema político e pelas ruas do país.

O leitor ou a leitora encontrará nas páginas deste livro uma ampla
reconstituição dos fatos políticos dos últimos anos, uma viagem sobre a crise política
brasileira em diálogo com o que virá pela frente: teremos um avanço da democracia
com a construção de um novo pacto de classes, assim como fez o varguismo e o
lulismo? Ou estaremos diante de um retrocesso que fragiliza a nossa democracia e a
sociedade civil ao ponto de criarmos perigos autoritários enquanto uma armadilha
civilizatória consonante com o nosso passado colonial? Para onde vai a política
brasileira?

AUTORES
Cláudio André de Souza – Graduado, mestre e doutor em Ciências Sociais
pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Cláudio André de Souza é professor de
Ciência Política da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia AfroBrasileira
(UNILAB), campus dos Malês (BA) e professor colaborador do Programa de
Pós-Graduação em Políticas Sociais e Cidadania da Universidade Católica do Salvador
(UCSAL). Atualmente pesquisa temas relacionados à democracia, partidos políticos,
representação, participação, protestos e movimentos sociais.

 

SOBRE A EMPRESA
Localizada na cidade de Curitiba, Paraná, a Editora Appris, conta com
aproximadamente sete anos de existência. A empresa atua no ramo de publicação de
obras técnicas e científicas nas mais variadas áreas do conhecimento. Com a
experiência de seus editores, que estão há mais de 27 anos no mercado editorial, a
Appris possui um catálogo com mais de 2 mil obras publicadas e, número esse que
cresce com uma média de 60 lançamentos por mês.

CONTATO
Empresa: Appris Editora & Livraria;
Departamento: Comunicação e Marketing;
Responsável pelo Departamento: Sara Coelho
E-mail: marketing@editoraappris.com.br, Telefone: (41) 3156-4731

Comentário do Facebook
Continue lendo

TV Lampião

Facebook

Mais acessados