Connect with us

Destaque

Aliado de velhos corruptos, MBL promete protesto hoje na Fonte Nova

Postado

em

 

Aliados de velhos corruptos do país, membros do Movimento Brasil Livre (MBL) prometem protesto contra o ex-presidente Lula, que visita hoje Salvador como parte da Caravana “Lula pelo Brasil”. Desde quando ganhou notoriedade, o MBL tem se mostrado bastante seletivo na organização de mobilizações para “defender” o país. Nos momentos cruciais, como as recentes denúncias de corrupção passiva apresentadas pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, contra Michel Temer, não se percebeu nenhuma movimento do grupo em sua bandeira predileta da luta anti-corrupção.

MBL foi um dos fervorosos defensores, junto com a Fiesp, da derrubada da ex-presidente Dilma. Sob Temer, mesmo com anúncios de reajuste de gasolina, ameaças de correção na tabela do IR, o MBL se recusa a criticar o governo

No início do segundo mandado de Dilma, os membros do MBL eram vistos marchando lado a lado com o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. No ano seguinte, o mesmo Cunha iria ser preso, em outubro de 2016, e condenado a 15 anos e quatro meses de prisão pela Operação Lava Jato.  Dentre os processos que responde está a acusação do Ministério Público Federal (MPF) de receber propina em contrato da Petrobras para a exploração de petróleo no Benin, na África.

DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS – Já Temer, que salvou-se da investigação pedida pela PGR recentemente em votação na Câmara dos Deputados, foi denunciado pela PF por obstrução da Justiça e pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, por corrupção passiva. No mês de abril, o ex-deputado e assessor da presidência, Rodrigo Rocha Loures, foi filmado saindo de um restaurante em São Paulo com uma mala que continha R$500 mil reais. De acordo com a PGR, essa quantia se destinava à Michel Temer como pagamento de propina da JBS (que fechou acordo de delação premiada).

Card que circula pela rede social WhatsApp. Assinado pelo núcleo baiano do Movimento, o MBL local não protestou contra Geddel Vieira Lima, preso e encaminhado para o presídio da Papuda, em Brasília

E não para por aí. O MBL também se manteve próximo ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, que cumpre prisão domiciliar sem as tornozeleiras eletrônicas. Velha raposa da política, Geddel está sendo investigado pela operação “Cui Bono” da PF, que identificou fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal entre 2011 e 2013, além de ser citado também nos áudios de denúncia feita pelo empresário Joesley Batista.

 

 

 

Comentário do Facebook

Brasil

Seis meses da nova lei trabalhista: insegurança, dúvida e precarização

Publicado

em

Para o coordenador de Promoção da Liberdade Sindical do MPT, muito do que está na Lei 13.467 contraria os princípios do trabalho decente e precisa ser alterado. “São vidas humanas que estão ali”

 

Comentário do Facebook
Continue lendo

Destaque

CUT e Movimentos sociais organizam importante dia do trabalhador unificado na capital e interior

Publicado

em

Por um fundamental enfrentamento na atual conjuntura política e social, a CUT BAHIA e demais centrais somam forças para realizar um grande ato político e cultural no 1ª de Maio, Dia do Trabalhador, com um tema que move a classe trabalhadora “Defesa por democracia, Lula Livre, Marielle Vive”.

Este ano,a maioria dos brasileiros compartilham o sentimento de profunda angústia diante do desrespeito com a democracia; a prisão arbitrária de um líder histórico de nossa classe trabalhadora, o Lula; a total falta de consideração desse governo golpista quando se refere a classe trabalhadora, situação que temos certeza quando nos deparamos com uma realidade de recorde históricos de desemprego atingindo 13 milhões de brasileiros (as), uma reforma trabalhista que tenta a “disfarçar” retiradas de direitos dos(as) trabalhadores(as); tentativa de vendas de importantes estatais e fechamentos de fábricas.

Mas é com o espírito de esperança que estaremos nesse importante primeiro de maio, fortalecendo nossa trajetória por toda a Bahia, na capital e no interior, combateremos de maneira forte e unificada a luta por as pautas comuns, de interesse da classe trabalhadora como seguridade social, ampliação dos diretos da classes de trabalhadores, por mais emprego e renda, revogação da “deforma” trabalhista e por Lula livre.

Para o presidente da CUT Bahia a classe trabalhadora sairá mais fortalecida desse momento. ” Vamos lutar de forma forte para que essas tentativas contra a classe trabalhadoras só nos dê energia para lutar ainda mais e conquistar a ampliação de direitos para todos”, destaca.

Confira a programação:

1ª DE MAIO UNIFICADO:

Programação

Salvador
Local: Barra
Horário: 13h
Ação: Apresentação de grandes atrações musicais Ato político

Feira de Santana
Horário: das 8 às 16h
Ação: Missa, ato Marielle Vive , Lula Livre e apresentações de atrações musicais

Santo Antônio de Jesus
Horário: A partir das 8h
Ação: caminhada nos bairros e palestra sobre reforma trabalhista, sindicalismo e o golpe

Camaçari
Horário: 13h
Ação: Festa do Trabalhador da Categoria da Borracha
Local: Arena 2 de Julho, Camaçari

Santo Estevão
Horário: às 9h
Ação: Ato ecumênico e Ato Lula Livre

Canavieiras 
Horário: às 8h
Ação: café da manhã aos trabalhadores na nova sede do sindicato

Conceição de Feira
Horário:
 às 8h
Ação: missa campal e ato Lula Livre.

Porto Seguro
Data: 30/1
Horário: durante o dia
Ação: Concentração e debate no Porto

Itamaraju
Horário: 13h
Ação: Concentração na principal praça, sorteio de prêmio e atividades culturais

Itabotã
Horário: 13h
Ação: Concentração na principal praça e falas sobre Lula Livre

Teixeira de Freitas
Horário: 13h
Ação: Concentração de trabalhadores e carreata

Informações: CUT BAHIA

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

Chegou a hora de ocupar ruas, praças, escolas, casas e as redes contra prisão de Lula

Publicado

em

Por Lino Filho, jornalista 

Mais do que nunca é hora de ocupar as ruas, as praças, as escolas, as casas, as redes, os bares, as pontes, estradas e qualquer espaço que seja possível e necessário protestar contra a prisão injusta de Lula.

É tempo de denunciar o fechamento do golpe parlamentar que iniciou com o impeachment descabido da presidenta Dilma, primeira mulher a ocupar a cadeira presidencial. Uma mulher eleita democraticamente que teve seu segundo governo prejudicado pela direita corrupta, medíocre e sorrateira.

Prender Lula fecha o golpe, porque tenta impedir de maneira calculada que ele dispute as eleições este ano. Sem isso, seria um golpe sem sentido. Lula lidera as pesquisas mesmo com todos esses ataques que não se iniciaram agora, seguem este líder popular desde que ele atuava no sindicato.

O golpe representa essencialmente a tentativa de controlar a democracia e a vontade da maioria da população. Querem calar a voz e seguir retirando os direitos dos mais pobres. Esse discurso de combate à corrupção mostrou-se que é pura fachada, pois a classe média e a elite branca que bate panela para o Lula, se calou diante das provas REAIS contra Temer, Aécio Neves, e tantos outros. O problema para eles é somente o Lula.

Este é um golpe que entregou o pré-sal, que trouxe uma deforma trabalhista, que quer mudar a previdência, que tentou mudar as regras de fiscalização do trabalho escravo, que congelou por 20 anos os investimentos em saúde, educação e assistência social, sem contar a retirada de tantos diretos em tão pouco tempo, jogando a população pobre de volta aos séculos passados.

Vamos ocupar as ruas, fazer o debate, mas denunciar tudo isso, além de dar nome aos responsáveis. Em primeiro lugar Temer e seus apoiadores (aqui na Bahia além dos deputados que o apoiaram, não se esqueça de Geddel, ACM Neto, José Ronaldo) que aceitaram fazer o papel sujo.

Em segundo lugar a mídia corrupta, muitas vezes pertencente a esses políticos como é o caso da rede Bahia, da família ACM. Mas é preciso denunciar as organizações Globo, a Veja, a Isto É, a Folha de São Paulo, o Estadão, a Record, além de todos que reproduzem com parcialidade o discurso de ódio e a criminalização da esquerda e dos movimentos sociais. Essa mídia que faz um jornalismo asqueroso.

Em terceiro lugar é preciso denunciar o acordão “com Supremo e tudo”. Denunciar os setores do judiciário e do Ministério Público que parecem estar a serviço dos Estados Unidos. O mesmo país que grampeou a presidenta Dilma. Aqui temos uma justiça que importa a legislação de outros países a serviço do capital estradeiro. Sérgio Moro é a representação disso, atuando com escutas ilegais, se posicionando fora dos processos e dirigindo com a Globo os capítulos diários das operações, sem preservar a imagem ou mesmo os direitos garantidos pela Constituição. Um juiz que se mostrou íntimo de uma figura como Aécio, cheio de segredinhos.

É hora de defender a democracia, companheiras e companheiros. Temos muita luta pela frente. Não se constrói um país justo sem luta e dedicação, ainda mais quando a elite se sente dona não só das riquezas, mas também do território político, das mentes e corpos das pessoas.

 

Comentário do Facebook
Continue lendo

TV Lampião

Facebook

Mais acessados