Connect with us

Bahia

Professores municipais repudiam divulgação de lista com salário dos docentes

Postado

em

APLB quer esclarecimentos sobre lista com salários de professores

 

Professores municipais estão indignados com o vazamento da lista com salários dos profissionais. A divulgação dos dados, que ainda não teve informações sobre sua origem, aconteceu justamente em meio as manifestações promovidas pela categoria, que protesta pelo piso salarial e também denuncia o descaso da gestão de ACM com a rede de ensino.

Lista com nome e salário de professores vazou pelas redes sociais. SMED negou ter sido a autora dos vazamentos

 

Os protestos e denúncias dos professores contra a prefeitura de Salvador ganharam destaque nas últimas semanas. Durante as mobilizações, vieram à tona problemas ainda desconhecidos pela população como falta de merenda escolar, fardamento, materiais, além de outros aspectos que afetam diretamente as condições de trabalho dos profissionais. E em meio aos conflitos, surge uma lista com 64 páginas expondo os salários de diversos profissionais de educação.

Em contato com o Mídia Lampião(ML), Marcos Barreto, professor e diretor de Formação da APLB-Sindicato afirmou que a entidade está ciente do acontecimento e repudiou a ação.  “A gente tem conhecimento, mas não há como identificar a origem da lista. A APLB repudia esse tipo de publicação sobretudo durante as ações da campanha salarial. Isso visa mais uma vez colocar a opinião pública contra o professor”, explicou.

Sindicato dos professores cobra explicações; entidade fala em perseguição política

Marcos falou ainda que mesmo sem ter provas da origem da lista, esses dados não podem ser obtidos pelos professores e muito menos pelo sindicato. “Para ter acesso a essa informações daquele modo é necessário um login e senha e os professores e sindicato normalmente não obtém. Então quem são as pessoas que tiveram contato com o sistema para gerar um relatório de 64 páginas com dados pessoais, profissionais e que podem gerar transtornos na vida de qualquer um?”

Para o membro da APLB existe sim uma perseguição contra os profissionais municipais de educação. “O executivo municipal alega que a categoria ganha muito bem e a pergunta que fazemos é o seguinte compare o salário de um professor e de qualquer outro profissional concursado na prefeitura que tenha a mesma titularidade e vai ver que o professor ganha bem abaixo. Porque perseguir o professor? Perseguir a atividade docente? E querer responsabilizar o professor pela precarização da educação?”

Mas a APLB declarou que está analisando as medidas que podem ser tomadas mediante esta situação. “Nosso departamento jurídico está estudando o caso, mas nós não temos como acusar alguém especificamente. Estamos pedindo explicações formais juntos aos órgãos competentes que tem acesso as informações. Esse ato que é antiético. Mas que os professores entenderam isso como uma provocação e estão agindo mais firmemente na campanha salarial”.

APLB entendeu o vazamento como uma provocação e o departamento jurídico da entidade estuda medidas cabíveis contra os autores do vazamento

 

Para a professora Manuela Cristina, funcionária municipal há seis anos, a gestão municipal não colabora para a valorização da categoria.  “Se o professor de Salvador ganhasse tanto quanto o prefeito fala, não precisaríamos trabalhar 60 horas e fazer vários extras, como muitas que conheço fazem. Temos especialistas, mestres e doutores na Rede, gente muito qualificada e que é desrespeitada por essa gestão direitista que junto com o governo golpista de Temer, tem destruído a educação pública.”

 

Secretaria Municipal de Educação– Em resposta ao ML a Smed negou que seja a causadora do vazamento da lista. E ressaltou ainda que em cumprimento a Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/2011) está disponível através do Portal da Transparência (www.transparencia.salvador. ba.gov.br). Onde se encontra dados sobre aplicação dos recursos municipais, tais como Receitas, Despesas, Lei de Responsabilidade Fiscal, Planejamento, Demonstrações Contábeis, remuneração de todos Servidores ativos e inativos, entre outros.

A Mídia Lampião entrou em contato com a OAB, mas até o fechamento da matéria eles não responderam.

 

Assista o vídeo da professora Manuela Cristina falando sobre o vazamento da lista:

 

Comentário do Facebook

Bahia

Eleitores de Haddad sofrem ameaça de morte por seguidores de Bolsonaro

Publicado

em

A Mídia Lampião recebeu denúncias dos eleitores de Haddad onde afirmam que foram ameaçados de morte pelos seguidores de Bolsonaro nas redes sociais e nos grupos de WhatsApp.

Uma das vítimas do ataque, Alex Souza, relata que é um dos administradores do grupo ELE NÃO! HADDAD SIM, no WhatsApp, e por esse motivo foi atacado. “Um suposto eleitor de Bolsonaro entrou no grupo para bagunçar e provocar os participantes com notícias “Fakes News” – [notícias falsas], com palavrões e vídeos pornográficos, não satisfeito ele me fez ameaças com mensagem mostrando uma arma de fogo, ele realmente não me conhece”,  denuncia.

“Fiz os prints da conversa, fui até a delegacia e aguardo a apuração dos fatos, se essa gente travestida de eleitor de Bolsonaro está pensando que de forma covarde, vão ficar escondidos através de perfis do Facebook e contas do WhatsApp está redondamente enganados, quem tem sangue de escravos nas veias não foge à luta, meus antepassados lutaram muito pela liberdade, não será qualquer projetinho de Bozanoro que me calará!”, declara.

Para Souza, a urna não é lugar de depositar ódio e intolerância, é lugar de depositar a esperança de um Brasil Feliz de Novo.  “Bolsonaro é homofóbico, machista, racista, perverso e muito mais… Continuarei na luta pela democracia e gritando de boca cheia! ELE NÃO! ELE NUNCA! ELE JAMAIS”, ressalta.

 

Confira a denúncia na integra:

Não são as crises políticas, econômicas e éticas que põem em risco a democracia brasileira. A democracia brasileira,…

Publicado por Alex Sousa em Sábado, 13 de outubro de 2018

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

O fenômeno Lula

Publicado

em

As pesquisas apontam. O mundo reconhece. Os brasileiros imploram. É emocionante falará do cara que virou ideia: O Lula.

Após 4 meses preso político o homem-ideia passa através das frestas das grades e faz o maior estardalhaço na recente história política do país. Se a boca não pode falar; a voz não pode ser ouvida, a imagem não pode ser vista e o cheiro não consegue ir tão longe. O que faz Lula crescer 9 pontos percentuais, conforme as pesquisas, após 120 dias trançados?
Se quem ao arrepio da lei imaginou que prendendo incorporar a ideia de apagaria, fez as contas erradas.

Mesmo com o Programa de Governo mais corajoso das eleições petistas, alinhado com o Desenvolvimento integral do país e com a inclusão de parcela considerável que ainda não faz parte da nação brasileira e retomada do desenvolvimento visto na era petista e a apresentação de reformas de base estruturantes; mesmo assim entre os ricos,, Lula amplia o seu eleitorado de 14% para 20%.no geral passa 30 para 39% no geral é, com a perspectiva de transferência de votos que já coloca seu apoiado no segundo turno das eleições. Mais ainda. Faz o PT ser, de longe partido mais querido do Brasil.

Estamos diante de um fenômeno que embolou a mente dos algozes que fizeram da comunicação uma partida de futebol marrada pelo locutor que torce para o time que perde; de um judiciário que assume publicamente sua opção política, quando a isonomia deve ser um princípio é de um mercado mambembe, que de tudo se faz (chantageia a população, faz análises e notas tentando desqualificar), mas o povo segue o Lula. Os mais atentos já sabem. Lula já ganhou na política ganhará nas urnas. Ganha o Lula ou que ele indicar. Pois, contra fatos tem havido muitos argumentos, mas o povo brasileiro tem argumentado mão forte ainda em favor dos fatos. Lula é um fenômeno.

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

PROTESTO DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO

Publicado

em

Neste momento nas ruas do comércio, os professores da rede Municipal de Ensino, protestam por melhorias salarias. Adata base para o reajuste salarial é maio e desde abril a APLB-Sindicato, entidade representativa da categoria, entregou a pauta de reivindicações e foram realizadas várias reuniões entre o Executivo Municipal e a direção da APLB. Entretanto, como nenhuma resposta positiva foi apresentada, não restou alternativa, senão a greve!

 

Comentário do Facebook
Continue lendo

TV Lampião

Facebook

Mais acessados