Connect with us

Bahia

TV Bahia não dá uma linha sobre delações da Odebrecht

Postado

em

tvbahia

Apesar de ser uma concessão pública, afiliada à Rede Globo no estado nega o direito à informação dos telespectadores

Marcell Benedek

Parece surreal, mas não é. Um terremoto de altas proporções atinge em cheio a política nacional desde a última terça-feira (11), com especial intensidade no dia de ontem, mas a TV Bahia não noticiou uma mísera linha sobre os acontecimentos que recaem sobre o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), o ex-governador Jacques Wagner, dentre outros políticos do estado. O fato de a Odebrecht ser uma empreiteira baiana (e a maior do país) e os vídeos de Emílio e Marcelo Odebrecht terem trazido à tona fortes denúncias sobre os mecanismos de pagamento de caixa 2 e de propina a políticos de diversos partidos também não mereceria a atenção da emissora.

No Jornal da Manhã desta quinta (13), absolutamente nenhuma palavra sobre o pagamento de R$ 1,8 milhão em forma de caixa 2 ao prefeito de Salvador, ACM Neto, se ouviu, conforme informa a edição de ontem do jornal A TARDE. Tampouco sobre o pedido de abertura de inquérito, solicitado pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, à Justiça Federal da Bahia, sobre a reforma da orla da Barra. Mesmo com os vídeos liberados pelo Supremo Tribunal Federal, onde o executivo André Vital Pessoa de Melo acusa o então candidato ACM Neto de ter lhe pedido dinheiro pessoalmente para a campanha de 2012, a retransmissora local da Rede Globo não noticiou uma alínea sobre o fato.

Outro político delatado é Lúcio Vieira Lima (PMDB), irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, derrubado do governo ilegítimo de Temer pelo escândalo do ‘La Vue’. Lúcio, que de modo grosseiro fez piada com uma música no carnaval incitando a violência policial numa rede social, vai responder a inquérito no STF por suposta participação na conversão de uma MP em lei que beneficiaria o Grupo Odebrecht. ‘Bitelo’, codinome do deputado na lista da empreiteira, teria ganhado R$ 1 milhão como pagamento pela atuação. O já encalacrado Geddel também teria recebido via caixa 2 em 2006 e 2014 e, segundo os delatores, os pagamentos foram realizados mediante contrapartidas do ex-ministro – relacionadas com o Transporte Moderno de Salvador II.

A lista de Fachin inclui ao todo 12 parlamentares com mandatos na Bahia, dentre os quais a senadora Lídice da Mata, o deputado federal Daniel Almeida, o vereador Edvaldo Brito e outros, que responderão a inquéritos no STF.

 

Combate ao monopólio da mídia

A estratégia de proteger membros da família e afilhados políticos não é nova por parte da TV Bahia. Em 2001, por exemplo, a emissora de propriedade da família Magalhães se negou a cobrir uma marcha a favor da cassação do mandato do então senador Antônio Carlos Magalhães, acusado de violar o painel do Senado. O boicote escandaloso irritou diretores da Rede Globo, emissora à qual é afiliada, e as relações entre ambas ficaram bastante estremecidas.

Em 2017, a história se repete. Por intermédio de um criminoso boicote à informação, a TV Bahia nos dá a prova do por que o monopólio da mídia, e também o coronelismo midiático, deve ser combatido.

 

Com informações de A TARDE, blogs Bahia.ba, Bahia Notícias

Comentário do Facebook
Continue lendo
Click para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bahia

Supremo Tribunal de Justiça nega a federalização do julgamento da ‘Chacina do Cabula’

Publicado

em

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou ontem (28) o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para federalizar as investigações sobre a operação da Polícia Militar (PM) que resultou na morte de 12 pessoas e deixou seis feridos, conhecida como a Chacina do Cabula, ocorrida em fevereiro de 2015, em Salvador.

Ao analisar a questão, a Terceira Seção do tribunal entendeu não que foram cumpridos os requisitos processuais para aceitação do pedido de deslocamento de competência e que não foram encontradas evidências de que a Justiça estadual não julga o caso com imparcialidade.

Para o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/Bahia, Jerônimo Mesquita, a federalização acontece quando existem graves violações de direitos humanos como aconteceram na  ‘Chacina do Cabula’. “Seria melhor se fosse ponto federal, pois o Estado Federal é mais isento, o Tribunal fica em Brasília, menos próximo das paixões locais. A pressão que se pode exercer sobre a Justiça é menor sendo federal. Vamos continuar acompanhando e continuar batalhando para que a justiça seja feita”, afirma.

Confira a matéria completa do BA TV

 

Com informações da Agência Brasil e BA TV.

 

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

Opinião: Senhor presidente

Publicado

em

Senhor presidente,

Foi a ousadia do plano, meu chapa! Foi a audácia. Foi a coragem de contrapor a história. Foi um querer reposicionador de governantes e governados. Foi o sonho. Não foi crime.

Não se precisa de crime quando a sentença já se é dada ao nascituro. Não precisa de crime quando o juiz é um promotor de acusação. Não precisa de crime se a imparcialidade judicial é o que orienta a decisão, Presidente.

Presidente, ninguém o afastará da história da gente. Pai da segunda abolição da escravatura brasileira. Patrono dos primeiros empobrecidos nas universidades; lembrador dos esquecidos do Brasil. Levanta!

Levanta a vista ainda que somente veja as paredes que o cerca. Escreva durante a insônia e se tiver vontade chore. Não pelo lugar que está, mas pelo lugar que transformou.

Regozije pelo povo que não morre mais de sede, pelas crianças com alimentação saudável, pelo pleno emprego, pelas famílias com casas e, acima de tudo, pela autoestima levantada deste povo, presidente!

A história do Brasil foi recontada. A maldade desta “gentes” não suplantará nosso amor. Continuaremos a amar e a respeita-lo. Sabemos de onde viemos e para onde queremos ir, presidente.
Se a primavera não chega agora a gente planta as flores e vamos regrando com as águas que inundam as mentes de quem sonha e luta. Ela haverá de chegar!
Senhor presidente, sigamos!

Jocivaldo dos Anjos. 24/11/2019

Comentário do Facebook
Continue lendo

Bahia

Espetáculo “Ô Inho… E Eu?” aborda a violência contra mulher em diversos extratos sociais

Publicado

em

A peça teatral trata também da auto estima feminina e o silenciamento sofrido pelas mulheres no dia a dia. Entrada é gratuita

 

O espetáculo Ô Inho… E eu?, que tem como base a violência contra a mulher no planeta, será apresentado no próximo dia 23, às 19 horas, no Centro de Estudos dos Povos Afro-Índio-Americanos – CEPAIA Cultural. O centro está localizado na Rua do Passo, 4, Santo Antônio Além do Carmo e a entrada é gratuita.

“Ô Inho… e eu?” tem o objetivo de refletir a opressão que silencia metade das mulheres agredidas

A proposta é uma reflexão sobre a manifestação de relações de poder historicamente desiguais entre homens e mulheres que conduziram a dominação à discriminação e impedem, até hoje, o pleno avanço das mulheres, um fato cotidiano em todo o mundo.

O nome da peça é um questionamento que mulheres de diversos extratos sociais em situações diversas fazem a si mesmo, ao verem questionadas suas opções, sentimentos e conflitos. “Ô Inho… e eu?” tem o objetivo de refletir a opressão que silencia metade das mulheres agredidas, que, segundo estatísticas, não denunciam ou pedem ajuda. A peça discute também a auto-estima e a valorização feminina.

O espetáculo integra a programação do Novembro Negro, promovido pela UNEB, através do Centro de Estudos dos Povos Afro-Índio-Americanos – CEPAIA- Cultural e do Projeto Universidade Para Todos – UPT. O tema central de 2018 é “Reconhecimento e Educação para Igualdade”, seguindo a Década Internacional do Afrodescendente da Organização das Nações Unidas – ONU.

Durante todo o mês serão promovidas atividades de teatro, poesia, artes visuais, capoeira, fotografia e cinema.Em todos os eventos haverá debates e discussões sobre a questão da igualdade racial.

SERVIÇO

O quê: Espetáculo: Ô Inho… e eu?

Quando: 23 de novembro, às 19 horas

Onde: Rua do Passo, 4 – Santo Antônio Além do Carmo, em frente à Igreja do Carmo (Instituto Estive Biko)

Direção: Rafael Manga

Elenco: Alan Luís, Diane Rebouças, Lívia Ferreira ,Marcelo Teixeira, Marisa Andrade, Silvânia, Rita Santiago

Mais informações: 71 99242-1505

Comentário do Facebook
Continue lendo

TV Lampião

Facebook

Mais acessados